Arquivo da tag: London Fashion Week

MODA EM 3D

Que a tecnologia 3D está invadindo todas as plataformas de comunicação e arte todo mundo sabe. É Avatar aqui , é Realidade Aumentada acolá…e para quebrar tudo a Burberry anunciou o que vai fazer durante a semana de moda londrina: a marca montou salas em quatro grandes cidades para passar o desfile ao vivo e em 3D para uma seleta plateia. É mole?

Segundo o WWD, Dubai, Nova York, Tóquio e Paris são as cidades que terão salas de projeção especialmente decoradas pelo estilista Christopher Bailey. “Estamos muito animados em anunciar que teremos o primeiro desfile de moda realmente global. A tecnologia 3D levará a audiência para o espaço em Londres permitindo ver cores, tecidos, ouvir a música e fazer parte do momento quando finalmente acontecer”, explicou ele.

Achei “meio” incrível isso…

Anúncios

CHÁ DE FITA

Quando fui morar em Londres tive a sorte de cair num grupo de pessoas muito legais. Amigos dos amigos aqui de São Paulo que já estão lá há bastante tempo. Artistas, músicos, fotógrafos, povo da moda… Gente que foi pra lá estudar e aprender coisas novas assim como eu.

Um dia o Lucas (Nascimento) passou lá em casa e me pediu para ajudá-lo a produzir uma peça pro desfile do Basso&Brooke pro London Fashion Week AW 08.

Pra quem não o conhece ainda, o Lucas é de Bonito, mora em Londres e se formou pela London College of Fashion em Fashion Design of Knitwear.

Ele é um cara brilhante que faz um tricô incrível com uma infinidade de texturas, formas e volumes que faz qualquer ser humano feminino e masculino cair o queixo. Eu pelo menos fico boba com o trabalho dele. Principalmente porque quando pensamos em Knitwear, mais conhecido por aqui como tricô,  imaginamos peças pesadonas e quentes para serem usadas no outono e inverno. Sim, elas existem mas ele também produz leveza e feminilidade para a primavera e o verão.

Poxa, eu topei na hora! Eu falei que não sabia “tricotar” e ele disse que me ensinaria. Passei uma noite inteira tricotando pra ele sentir se eu levava jeito ou não  para ajudá-lo.

O “Maxiponcho”  já estava quase finalizado. Na verdade Lucas precisava que eu o ajudasse a colocar pedaços de fitas VHS em cada ponto do tricô. Morri de rir quando vi as agulhas que ele estava usando. Pareciam duas estacas usadas para caçar vampiros! Nunca tinha visto agulhas de tricô tão grossas quanto aquelas e o tipo da lã também não era das que víamos nossas avós usarem pra fazer o cachecol do próximo inverno. Era um novelo todo especial de uma lã “xyz” marrom de uma ovelha bafo, ovelha top model.

Ok, vamos lá cortar fita, fazer o laço porque o tempo era curto e a peça era enorme. Sei que usamos um monte de filmes, pena que não lembro agora os títulos… Só sei que depois de uma semana de trabalho entrando madrugada à dentro, dando um gás pra terminar – pois além de toda a correria ele tinha uma entrevista marcada com a Cami Yahn no estúdio da querida fotógrafa Cassia Tabatini – comecei a me sentir cansada, tonta e com uma dor de cabeça esquisitona…

E não é que eu estava intoxicada pelo contato com os metais pesados da porcaria da fitinha?  Tipo chá de fita!!!!  Mas tudo bem porque já estava no finalzinho da produção e quando me dei conta desse problema passei a tomar litros de água pra eliminar qualquer coisa que pudesse fazer mal…Sei lá, sempre acreditei que a água era o melhor amigo do homem.

A peça ficou linda, fomos pro estúdio da Cassia que era no meu prédio, a Cami já estava lá pronta para entrevistá-lo, e como sempre no final deu tudo certo!